BUSINESS PARTNER: O CRESCIMENTO DESSE RAMO DE ATUAÇÃO

BUSINESS PARTNER: O CRESCIMENTO DESSE RAMO DE ATUAÇÃO

Leila Dillmann
Leila Dillmann

A atuação do profissional de recursos humanos como business partner tem crescido nos últimos anos. Esse novo formato de trabalho tem a proposta de conectar a área de negócio de uma empresa com as práticas de gestão de pessoas.

O objetivo do modelo é contribuir para uma atuação estratégica e bem aproveitada dos profissionais de RH, além de potencializar os resultados da organização.

Grandes companhias tentam até hoje descobrir qual a melhor descrição e a melhor atuação para o consultor interno do RH. Mais de 30 anos se passaram do lançamento do conceito Business Partner, porém, sua atuação e seu papel dentro da organização ainda levantam muitas dúvidas, até mesmo nos mais experientes em gestão de pessoas.

No texto de hoje, você vai conhecer mais profundamente o que é o business partner, qual é o seu papel dentro das empresas, as principais competências exigidas desse profissional, como é a sua atuação e os benefícios que esse profissional pode trazer para o negócio.

Você sabe qual é o papel e a função do Business Partner?

Business partner é uma atividade feita por um profissional capacitado que administra, estabelece, perfila e executa alternativas para pessoas com foco no negócio. Contribui para organização de estratégias junto aos diretores e gestores. É um trabalho de coparticipação, que foi ganhando espaço e principalmente credibilidade nas organizações.

As entidades buscam encontrar as pessoas certas para desenvolver e reter seus talentos, pois sem um profissional que oriente e apoie os gestores na condução da administração de pessoas, tudo fica mais exaustivo.

A função do Business Partner é motivo de controvérsia, pois o cargo, criado nos anos 80 pelo guru de gestão David Ulrich, no livro Human Resource Champions, traz a premissa de que, o profissional deveria promover o alinhamento entre as áreas de negócios da empresa e o setor de Recursos Humanos.

Ocorre que, como as organizações encontram dificuldades para desenhar corretamente essas atribuições, em muitos casos, há sobreposição de tarefas. Isso é um problema, porque o papel do BP não é assumir a chefia de RH, tampouco a gestão de pessoas. O objetivo do modelo é contribuir para uma atuação estratégica e bem aproveitada dos profissionais de RH, além de potencializar os resultados da organização.

A função de business partner tem como ideia principal o conhecimento profundo do profissional de RH sobre o negócio e as estratégias da corporação. Isso inclui os planos de mercado, objetivos financeiros, estratégias comerciais, de marketing e quaisquer outras bases da gestão de um negócio. O BP aprofundará a visão e a compreensão do negócio por parte do RH, tornando-o ainda mais estratégico para a organização, pois a falta dessa visão mais aprofundada do que é e como funciona tudo dentro da empresa pode limitar o RH e, em diversos casos, o setor se vê preso às atividades mais técnicas da área.

Um BP conhece de maneira mais completa o perfil dos colaboradores e quais estão adeptos a trabalhar em um determinado setor, está também mais preparado para identificar necessidades de treinamento, desenvolvimento, para embasar a construção, uma estrutura remuneratória ou de benefícios e para quaisquer outras decisões da natureza, trazendo assim, eficácia e economia de recursos.

A tradução livre do termo BUSINESS PARTNER que significa PARCEIRO DE NEGÓCIO, já deixa claro a necessidade de ser um conhecedor nato da área a qual ele está agregado bem como os objetivos do setor, seus resultados, métricas e atividades.

Vale lembrar que esse profissional não tem uma função única de executar para o gestor tudo o que está relacionado à gestão de pessoas, essa proposta de atuação é uma separação com as funções tradicionais dos Recursos Humanos.

Benefícios do trabalho do BUSINESS PARTNER:

– Para os Gestores

Em particular, nas grandes empresas, os gestores precisam lidar com inúmeros afazeres e uma grande quantidade de liderados. Nesse cenário, é comum que a logística dos processos fique em primeiro plano, afinal de contas, os gestores em geral, precisam agir com:

  • Planejamento estratégico;
  • Econômico;
  • Garantir recursos e acompanhar o resultado geral do time.

Perante tantos encargos, muitos dos gestores não conseguem dar a devida atenção à atuação e às necessidades dos colaboradores, e é nesse sentido que o business partner vem para somar, pois o profissional ensinará ao gestor meios de gerenciar com mais proximidade a sua equipe dando o apoio necessário por meio de ferramentas e práticas bem direcionadas.

– Para os colaboradores

O ponto mais relevante da atuação do business partner é a melhora da comunicação entre líderes e liderados, pois, com o acompanhamento mais atento por parte dos gestores, os colaboradores também saem ganhando, e a empresa constrói uma política de feedbacks mais consistente e eficiente.

Quando o colaborador passa a ter maior compreensão sobre os seus pontos fortes e também os pontos que ainda precisam ser trabalhados, ele tem como resultado uma atuação mais assertiva e uma produção com maior rendimento. O trabalhador se sentirá mais confortável para ter um diálogo aberto com o gestor e apresentar seus propósitos individuais.

– Para o RH

A contratação representa um maior alinhamento entre os objetivos, metas, ações gerais e setoriais. Pode ser um diferencial para o crescimento da empresa pois o BP além de ser muito importante para o sucesso da ligação entre empresa e trabalhadores, atua como um parceiro estratégico que propicia bons resultados e bem-estar aos colaboradores.

O Business Partner pode gerar uma maior interação do empregado ao negócio através da motivação e do convívio dos trabalhadores, utilizando técnicas de reconhecimento e retenção de funcionários bem como a introdução de um treinamento voltado aos membros das equipes.

Nota-se que, esse cargo pode se tornar um grande aliado do RH, pois, ao ter essa necessidade suprida, os profissionais da área de recursos humanos poderão se dedicar a outras rotinas importantes que envolvem a gestão de pessoas e o departamento pessoal, permitindo que cada um execute seu trabalho de forma mais completa e eficiente.

É necessária uma qualificação para um Business Partner?

Em se tratando da formação de um Business Partner, ele não está vinculado apenas a uma área de conhecimento, pois é importante que o candidato tenha uma certa experiência nas atividades que estão ligadas à gestão de pessoas e recursos humanos, haja vista que o BP exercerá influência sobre essas áreas de atuação.

O Business Partner deve ter alguns requisitos:

  • Entender com profundidade o negócio da empresa;
  • Conhecer muito bem o funcionamento e os subsistemas de RH;
  • Desejável graduação em RH, Administração, Psicologia ou áreas afins, Inglês fluente bem como uma Certificação em Recrutamento e Seleção;
  • Dominar técnicas de treinamento e desenvolvimento;
  • Saber lidar com indicadores e métricas, transformando-os em informações úteis para a tomada de decisões.
  • Ter uma Certificação em Recrutamento e Seleção, diante da relevância dessa atividade para os resultados do RH;
  • Saber planejar e ser um bom executor;
  • Antecipar riscos;
  • Mediar interesses;
  • Lidar com posições de lideranças.

Capacite-se sobre o negócio

Não é via de regra ter um curso específico para atuar como BP, mas ter um certificado profissional ajuda na diferenciação e na percepção das empresas sobre a busca de evolução constante. Antes de se preparar para assumir uma posição como a de Business Partner busque conhecimento sobre o negócio da empresa onde você atua, o produto que ela oferece aos seus clientes, o serviço em si, conheça as áreas das quais você será parceiro e tudo o que envolve suas atividades.

Entenda o real significado de Business Partner, colete o maior número de informações possíveis dos líderes e demais colaboradores, dialogue com os diretores da empresa e entenda o funcionamento de cada setor. Na existência de muitos setores na organização, divida, para que a atividade de interação alcance a abrangência necessária.

Vale lembrar que a atuação como business partner é apenas um dos muitos assuntos sobre os quais os profissionais de gestão de pessoas precisam se atualizar.

Gostou do post? Nos ajude a ampliar esse conhecimento.

Compartilhe o conteúdo nas suas redes sociais e permita que seus amigos e seguidores também conheçam um pouco mais sobre essa função tão estratégica para as empresas!

Até o próximo Post 💙

Gestão Empresarial

Leila Dillmann

Supervisora de Implantação e Suporte e redatora do Blog da IOPOINT